Arco Triunfal da Rua Augusta

Arco Triunfal da Rua Augusta
Arco Triunfal da Rua Augusta

Igreja de São Francisco (Évora)

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

NARCISA


NARCISA

De narciso nada tem,
Físico dolente, massacrado
Espera a morte, zangado
Revoltado do mal que tem!

Narcisa, padecer porquê?
Rejeitar tratamento não,
O alívio, às dores, te dão,
Digna, de melhor perecer, sê!

O espírito está perturbado,
Do sofrimento está refém,
Azarado e acorrentado!

Karma do mal, é!... Castigo não!!
Doença terminal, mágoa te vê,
A DEUS, por ti velo em ORAÇÃO!


FrancK P_LavD

Direitos de Autor


quinta-feira, 19 de novembro de 2009

CIDADE LUZ

 Palácio Avenida, Natal de 1998
Curitiba PR - Brasil

CIDADE LUZ
*
Largo da Ordem
Ao Domingo,
Bariguí, São Lourenço
E as Festas de São Francisco!

A Cidade Luz anuncia!...
Palácio Avenida ilumina
A Rua XV, os Natais festeja
Entoando hinos de alegria!

Curitiba, Cidade Ecológica,
Serra do Mar e Maria Fumaça,
Bem alta, moderna e organizada,
Orgulho prò Governo de Brasília!

Vida Social mui animada,
Duma Cidade Cosmopolita,
Festas de muita Elegância,
Europeia a sua descendência!...

Famosas e Glamourosas,
Saem nas Colunas Sociais,
Muitos talentos pontuam,
Nas revistas e jornais!

Nas Festas dos Trezentos Anos
De Curitiba, tinham grandes arraiais!
Na Catedral, todos os dias rezam
A Nª. SENHORA DA LUZ DOS PINHAIS!

FrancK P_Lavd

Direitos de Autor

Vídeo da Serra do Mar em Curitiba - PR - Brasil

*
*

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

SAUDADES DA INFÂNCIA


SAUDADES DA INFÂNCIA

 A semente germe o trigo,
A infância o indivíduo,
Saudades daquele monte antigo!

A casa regressávamos... Não parava!
Com cansaço ficou entorpecido,
A cavalo, com meu avô, galopava!

Meu avô, do vinho, muito gostava!
Nesse dia no riacho caímos,
No cavalo, já não se equilibrava!

Entre montes e barrancos corria,
No Alentejo que me viu crescer,
Ao longe, via os touros e fugia!

Junto de meus avós, meses passei,
Atrás dos pintos, de vara andava,
de tanta traquinice, alguns matava!

Quando, ao longe, a minha mãe avistei,
Não sabia, o que fazer e lhe dizer,
Atrás d'uma porta, os mortos, fui esconder!

No casamento de tia "Táta" chorei!
Com cinco anos de idade, até pulei,
Os dedos, na porta do carro, lá entalei!

Gostoso o pão e bolos que avó fazia,
Ao pequeno-almoço até me lambia,
Até o café, ferrado com brasa, bebia!

Há luz da candeia, à mesa jantava,
Na noite de Natal, à lareira ficava,
De manhã, no sapatinho, lá a prenda estava!

Aos serões, corria prà casa da malta,
Ouvia contadores de histórias inventadas,
Com medo ficava, fugia logo da malta!

Saudades dos aromas do campo,
Da roseira, alecrim, rosmaninho
E daquele, antigo, monte Alentejano!*

FrancK P_LavD
Direitos de Autor




quarta-feira, 4 de novembro de 2009

SEXAGÉSIMO PRIMEIRO ANIVERSÁRIO


  SEXAGÉSIMO PRIMEIRO ANIVERSÁRIO

Francisco, do meu avô paterno foi herdado,
Com este nome, logo fui, na Sé Baptizado,
Aos doze anos, na Igreja do Carmo, fui Crismado,
Preces a Deus, por mim todos os dias louvado!

É o meu sexagésimo primeiro aniversário,
À vida de braços abertos me entreguei,
Com felicidade enraizada neste santuário,
Presenteado por todos que sempre amei!

Pais, gostaria o aniversariante vos abraçar,
Homenagear-vos com o marco do ser que sou,
Nos vossos etéreos corações reside o meu amar,
A Paz e Luz, na adoração ao Santíssimo, vos dou!

Até ao presente ano... Sorrindo cheguei!
Por caminhos empedrados muito vagueei,
Vivendo dias e dias que jamais imaginei,
Prò ano, neste mundo, ainda aqui estarei !!...

Ao Supremo... Em seu Reino vou agradecer,
As Bênçãos dos anos que foram vividos!
Gostaria, de muitos mais anos, bem viver,
A DEUS... Faço os meus humildes pedidos !...


04/11/09  ~  61º. Aniversário

Franck P_LavD

Direitos de Autor


sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O CANTO DA SEREIA



O CANTO DA SEREIA

Ao Luar, o mar contemplava!
Ouvi... O canto da Sereia,
Nas águas... Ela dançava...
Fiquei, encantado na areia...

Longa noite ao luar,
Esperando o mistério...
À beira-mar, fiquei a olhar,
Ouvi... O som do Saltério...

Horas passei... Sentado na areia,
A Sereia vi, um pouco, longe!
Lancei... Às águas, grã-teia,
A Sereia... Fugiu, mais pra longe...

Cintilante o seu belo corpo,
Emergido das cristalinas águas...
Esbelto e atraente corpo
Prateado, nas agitadas águas...

Enfeitiça, a dança, da Sereia,
Balança o corpo nas águas...
Ao som do Saltério e Harpa-eólia,
Cantando, vai a Sereia, sem mágoas...

É a Pérola dos Mares!
Surge na crista da onda...
Fascínio em noites de Luares,
Brilhando recostada com pompa...

Senti... Mavioso o seu canto,
Encheu, meu coração d'amor...
Fiquei, perplexo d'encanto,
Irradiei... Um estranho calor!...

Amor, presente de magia...
Sereia leva-me contigo,
Ficarei louco d'alegria
Sem medo do teu perigo!...


Franck P_LavD

Direitos de Autor


sexta-feira, 16 de outubro de 2009

AMIZADE E AFEIÇÃO


AMIZADE

Amigo, fica no peito!
Será como uma flor,
Tratá-lo com jeito
Guardá-lo com amor!

Amizade, trará amor puro
De muito cedo floresce,
Fortalece coração já maduro,
Com Deus, no amor permanece!

Amizade, d'espírito satisfeito,
No celeiro Divino uma flor
Regada com energia d'amor!

Amigo, semeia a felicidade,
Luz, contigo até à eternidade,
Oferece teu ombro à amizade!


FrancK P_LavD

Direitos de Autor


AFEIÇÃO

Afeição, sublime declaração:
Ó DEUS! Dê-lhes a eternidade!...
Seres de bem e especiais, vocês são,
Tenho pelas naturezas, sincera amizade!

Guardando-vos no lado esquerdo do peito,
Assim narro no meu Soneto Amizade,
Recebam o meu carinho aqui feito,
Assim como rima, a declarada afeição!

FrancK P_LavD

Direitos de Autor


sábado, 10 de outubro de 2009

SOLIDÃO


SOLIDÃO

Alma gémea,
Procurei, procurei!...
Alma gémea,
Não encontrei!...

Pra sempre só!...
No peito um nó,
De mim não tenham dó!
Só?!... Com Deus, mas só!...

Depressão, não é tristeza!
A dor que não aguentei,
É estado d'alma, de certeza!...

Na solidão, cansaço apreensivo,
Escuridão entre quatro paredes,
Choro sim!...  A vida que não vivo!...


FrancK LavD

Direitos de Autor


terça-feira, 6 de outubro de 2009

AMÁLIA RODRIGUES, A NOSSA RAINHA DO FADO COROADA!

HOMENAGEM À DIVA DO FADO
Panteão Nacional

A NOSSA RAINHA DO FADO COROADA!

Amália com a sua voz inconfundível,
No Mundo inteiro foi sempre aclamada,
Não passou, por esta vida, invisível,
Foi a nossa Rainha do Fado coroada!

Na Homenagem no dia do seu funeral,
Gemiam guitarras, no cortejo, ao passar,
Na transladação para o Panteão Nacional,
Lisboa, cabisbaixa e triste, rápido a viu passar!

Hoje faz dez anos, da sua lamentável partida,
Amália, memoriável voz cantava e encantava,
Em tod' o Mundo, elegantes salas repletas a aplaudir,
Presente e Viva!...  No coração de Portugal, a cantar e a sorrir!

FrancK LavD

Direitos de Autor


sábado, 26 de setembro de 2009

POR BECOS E RUELAS

Fado:

POR BECOS E RUELAS

Perdido por becos e ruelas,
Procuro-te por tod' Alfama,
Quero-te ver naquela janela,
Triste coração de quem te ama!

O fado castiço vou cantar,
Na taberna da Ginjinha,
A garganta vou molhar,
Bebendo vinho pla canequinha!

Tantas longas noites de boémia,
Vagueando plas ruas d' Alfama,
Com saudades da minha Fidalguia,
Das noites, quentes, na tua cama!

Quero-te ver naquela janela,
Triste coração de quem te ama,
Perdido por becos e ruelas,
Procuro-te por tod' Alfama!

Ainda sinto aquela chama,
Dos tempos daquelas paradas,
Triste está quem te ama,
Nesta noite de guitarradas!

Quero afastar a tristeza,
À Beira-Tejo me vou sentar,
Lá mato a saudade, com certeza,
Dos desejos loucos, na tua cama deitar!

Triste coração de quem te ama,
Quero-te ver naquela janela,
Procuro-te por tod' Alfama,
Perdido por becos e ruelas!

FrancK LavD

Direitos de Autor


quarta-feira, 9 de setembro de 2009

NOITE DE SANTO ANTÓNIO


NOITE DE SANTO ANTÓNIO

Mês de Junho, as Festas de Lisboa,
Desfilam as marchas na Avenida
E as Noivas de Santo António,
Honras a Santo António de Lisboa!

Há gente de tod'a Lisboa,
Está repleta a Avenida,
Gente linda, gente boa,
Lá vão... As marchas de Lisboa!

É Lisboa com Santo António,
Desfilando na Avenida,
Na noite de Santo António,
Ela é muito mais bonita!

Colorido, arcos e balões,
Encanto dos marchantes,
Energias de foliões,
Alegrias contagiantes!

Cantam a Santo António,
Lisboa está em festa,
Noivas de Santo António,
Fazem parte da festa!

A Canção de Lisboa,
É homenageada,
É o Fado de Lisboa,
Na garganta afinada!

Lisboa está agitada,
Os bairros em competição,
Vai até de madrugada,
É a nossa tradição!...

As marchas deram,
Encanto na Avenida,
Ansiosas esperam,
A vitória merecida!

Arraiais, cravos e manjericos,
Fitas, balões e quadras populares,
Muitos foliões nos bairros históricos,
Brilham, trajes das marchas populares!

Nos bairros históricos,
Mui gente, gente apressada,
Grande noite de bailaricos,
Mui vinho e sardinha assada!

Santo António de Lisboa,
Alfama e Lisboa o viu nascer,
Louvemos o Santo! Gente Boa!!
Cantemos até ao amanhecer!...

A Cidade de Lisboa acordará,
Da longa noite festejada,
Maravilhoso Sol brilhará,
Na sua belíssima calçada!...

Dia treze, dia de Santo António,
Lisboa está com muit' animação,
Ornamentação no andor de Santo António,
Alfama verá a Belíssima Procissão!

FrancK LavD

DIREITOS DE AUTOR





quinta-feira, 3 de setembro de 2009

GRANDE FADISTA POETA!


GRANDE FADISTA POETA!

Som entoante, vibrante
Da viola e da guitarra,
Há muito sou amante,
Da vida boémia e bizarra.

O meu coração chora,
O AMOR canta com ardor,
O Fado tanto o consola,
Caem lágrimas com sabor.

O AMOR quero sempre cantar,
Levar ao Mundo este estilo,
Os Países com ele encantar,
Cantar com rubra rosa no peitilho.

AMOR, brota no meu coração,
Saudade, não leva pra longe o vento,
Rosa, és sempre a minha perdição,
Lágrimas, estão perdidas no tempo.

Coração, viola e guitarra, a cantar
No luz-que-fusco a minha silhueta,
O meu vozeirão vibrante a encantar,
Estilo d'um Grande Fadista Poeta!

FrancK LavD

DIREITOS DE AUTOR


sábado, 29 de agosto de 2009

ROSAS


ROSAS

És a mais bela flor,
Crescida no meu jardim
Tens a mais linda cor,
Quero-te sempre pra mim!

És Rosa... Formosa flor
Desta roseira sem fim,
Teu perfume, nobre da cor,
Envolvendo-me no jardim!

Tua beleza flor, bem d'AMOR!
Rosa rubro, Rosa branca,
És formosa em qualquer cor!...

Na roseira, sempre muda!
As pétalas choram de dor,
Rega!!... O símbolo d'AMOR!...

FrancK LavD

DIREITO DE AUTOR


domingo, 23 de agosto de 2009

TRISTEZA


TRISTEZA

No quarto entrei!
Vejo sobre a cama
A coisa que me trama...
Sem medo me deitei!

Senti dura escama,
Arrepiado fiquei...
Empurrei-a da cama,
Com ela muito lutei!

Fria... como lama,
Livrar-me dela tentei!
Esgotado na cama,
Arrefecido fiquei...

A sombra que me trama...
A mente sem leveza,
A dor vem d'alma,
A chorar de tristeza...


Franck LavD

DIREITOS DE AUTOR


sábado, 8 de agosto de 2009

NO DIA MUNDIAL DA POESIA





NO DIA MUNDIAL DA POESIA

No Chão da Rua Augusta,
É dia calorento e muito Alegre
No dia Mundial da Poesia.

Lá escrevi três quadras na tela,
Ao lado do Poeta Manuel Alegre,
Que escreveu sua bela quadra na tela.

Meu Poema, é sobre ti Lisboa,
É também o tema de Manuel Alegre,
Inspirações diferentes desta Lisboa.

Lisboa, és sempre a Rainha inspirada,
Todo o poeta, a ti Lisboa poemas escreve,
Na tela da Rua Augusta ficaste consagrada.

Muita gente está ajoelhada,
Seu poema na tela escreve,
Lá ficou memória narrada.

FrancK LavD
DIREITOS DE AUTOR


TRISTEZA FOGE DO CAMINHEIRO



TRISTEZA FOGE DO CAMINHEIRO

É Dezembro, dia frio, na rua o encontro,
Mal-vestido, triste, faminto e doente,
Estende suja mão e pede-me dinheiro,
Meu coração apertado e impotente,
Diz que: Não tenho presente mealheiro!

Ali entristecido de não ter o meu presente,
Ajudando o pobre e solitário caminheiro
A saciar a fome, para a dor ficar ausente
Do seu estômago ardente como fogareiro,
Parte cabisbaixo sem solução na sua mente.

Caminheiro, foste alguém antes de mendigo,
A vida levou-te prà rua debaixo da estrela errante,
Noites e noites dormidas junto a muitos sem-abrigo,
A calçada, é o teu ombro amigo, húmida e esfriante
Da chuva hibernal que atormenta este pobre amigo!

Tristeza foge do caminheiro, deixa em teu lugar; a Alegria,
Luz e o Amor, deixa o pobre erguer-se do lúgubre abrigo,
Deixa-o seguir, para uma nova vida, cercado de Amor e Magia,
Dando à sua mente a Luz, apagando as trevas do sem-abrigo.
Alegria que não te deixará, Amor e Luz, na mente em harmonia...

FrancK LavD

DIREITOS DE AUTOR


quarta-feira, 8 de julho de 2009

APLAUSOS AO CRAQUE



APLAUSOS AO CRAQUE

Desportista rápido, de muita garra,
Muito novo na Selecção Nacional!
O Stick, com técnica e força agarra,
Novo Ídolo do Hóquei Mundial!

Hóquei em Patins, a sua glória!
Com talento, era Capitão d'Equipa,
Homem de muit'energia e vitória,
com extraordinárias fintas... Bola na baliza!

Muitos Troféus do Campeonato Mundial!
Emoção e lágrimas, abraços de tod'Equipa,
Aplausos ao Craque da Selecção Nacional!

Do artista há memórias em tod'o Mundo!...
Seu Espírito Jaz, pr'Além do Firmamento!
Saudoso, António Parreira Livramento!

Franck LavD

DIREITOS DE AUTOR




terça-feira, 7 de julho de 2009

A TI BRASIL! SEMPRE AGRADECIDO!...



A TI BRASIL! SEMPRE AGRADECIDO!...

Ilha do Mel, férias passei,
Areia fina, teu mar contemplei...

Florianópolis, no teu mar nadei,
Na praia da Galheta me desnudei! ...

Salvador, Porto Seguro, Trancoso,
St ª. Cruz de Cabrália e Arraial d'Ajuda.
Oh mar!... Lindo mar! Dá-me banhos de espuma!...

Bahia de todos és!
Nas tuas, macias, areias,
Deixei marca de meus pés!...

Aparecida, centro de romarias!
Por todos muito venerada,
NOSSA SENHORA APARECIDA!

Dezassete anos bem vividos!
Neste País fui Homenageado,
Jamais, serão esquecidos!
A ti BRASIL! Sempre agradecido! ...

Franck LavD

DIREITOS DE AUTOR



MUDANÇA



MUDANÇA

De Évora pra Lisboa,
Aos dezasseis anos de idade,
Muito triste e à Toa,
Descubro outra cidade!

Novo trabalho me aguarda,
Noutra Papelaria empregado,
Melhor seria ir pra guarda!
De uniforme, bem, engomado!

Trabalhar tod'o dia,
Estudar, sempre, de noite,
Fui pra escola D. Maria,
Saia às onze da noite!

Saudades do meu Alentejo,
Do seu calor Ardente!
Estou na cidade do Tejo,
Não esqueço a minha gente! ...

Franck LavD

DIREITOS DE AUTOR




Mensagens populares

REFLEXÃO DE VIDA

AJUDE, mesmo conversando!

Uma boa palavra, um sorriso de incentivo, um pensamento construtor são, muitas vezes, o ponto de partida para uma grande vitória daqueles que nos cercam.

- Se observar tristeza ou preocupação, PROCURE AJUDAR.

- Se não puder agir, FALE.

- Se não puder falar, ao menos pense firmemente, desejando a FELICIDADE, e esta atingirá seu objectivo.

MAS, AJUDE SEMPRE!!

Brasão - Évora - Portugal

Brasão  -  Évora - Portugal
Armas do Município de Évora